RSS

Arquivo mensal: abril 2012

Ano de Eleição: Tempo de mudanças, principalmente de postura

2012: Ano das eleições municipais que elegerão os futuros governantes dos municípios nos próximos quatro anos. Tempo de debates, plenárias populares, planos de governos bem elaborados e discussões sadias de propostas da melhoria da qualidade de vida da população??? Deveria. Mas está bem longe disto.
Mas este discurso de políticos ladrões, falatórios falsos e promessas, na minha visão apesar de verdadeiro, começa a ficar repetitivo e ultrapassado. Vamos olhar para outro ponto: De que forma o brasileiro encara uma eleição?
A época em que senso crítico e poder de debate dos brasileiros deveriam aguçar, se torna a temporada dos discursos vazios, das brigas sem fundamentos, das mentes pequenas e dos olhos com cabrestos. O termo “Política” tem sido visto como algo sujo, que já traz a corrupção, impregnada em si. E partindo deste ponto, muitos tecem o discurso: “Tanto faz em quem eu irei votar. Se iram roubar do mesmo jeito, que diferença faz?”. Daí nasce o voto comprado, o voto no amigo, o voto no parente. Todos estes responsáveis pela educação precária, saúde insuficiente e tantos outros problemas.
Será mesmo normal? Trabalhar exaustivamente, dá parte do fruto deste trabalho pro governo e aceitar facilmente que alguém se apodere disso de forma ilícita sob um ar condicionador? Parece-me um tanto quanto ignorante, para um país que se diz em constante evolução.
A corrupção existe nos logradouros públicos. Isso é fato. Mas a força impulsora para que isso continue, com certeza é “o tanto faz” de muitos brasileiros na hora da eleição. “Não se pode escolher qualquer namorado, e esperar a qualquer custo um bom marido”. A mudança de um país, passa antes de tudo pela transformação de mentalidade de um povo. Isso vale para nossa cidade. Isso vale para nossa região.
Novamente repito. 2012 está aí, trazendo consigo as eleições. Se realmente você acredita que a eleição não vai mudar muito coisa, então não espere que o país mude, como que num passe de mágica.
Longe de nomes, símbolos e partidos, uma coisa nos parece óbvia: Uma revolução começa antes de tudo, dentro de nós mesmos.

 
Deixe um comentário

Publicado por em abril 5, 2012 em Uncategorized